26 de jul de 2009

Felipe Massa ficará sedado pelos próximos dois dias

massa

O piloto brasileiro Felipe Massa ficará sedado no Hospital Militar de Budapeste, na Hungria, por pelo menos mais dois dias. Segundo os médicos, ele já dá respostas leves, mas significativas, ao tratamento. O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, vai viajar a Budapeste na segunda-feira para visitar o brasileiro. Neste domingo, assim que terminou o Grande Prêmio da Hungria, o chefe de equipe da escuderia, Stefano Domenicali, foi direto do autódromo para o hospital, sem falar com a imprensa. Montezemolo disse que espera receber boas notícias quando chegar ao hospital. A Ferrari dedicou o segundo lugar de Kimi Raikkonen neste domingo, melhor resultado da equipe no ano, a Felipe Massa. A escuderia também disse que Raikkonen fará uma visita ao brasileiro no hospital. A tomografia a que o piloto foi submetido neste domingo apontou que Massa já não tem mais nenhuma lesão neurológica e que os edemas no cérebro diminuíram. Em entrevista à TV Globo, o médico do piloto, Dino Altmann, responsável pelo Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, disse que o brasileiro não corre risco de vida. "É uma situação grave, mas não entendo que Massa sofra risco iminente de vida", disse Altman. Quadro - O médico disse ainda que o acidente não deve oferecer riscos para a visão do piloto. "O olho não foi afetado. O osso que envolve o olho tem uma fratura, faz parte da fratura que ele teve, mas isso não deve afetar a visão dele." Massa recebeu a visita de seu irmão, Dudu, além do pai, Titônio, e da esposa, Rafaela, grávida de cinco meses - todos chegaram à Hungria neste domingo. Segundo Altmann, o brasileiro está "forte" e reconheceu a todos. Gérard Saillant, médico da FIA, concordou com as palavras de Altmann e assegurou: Massa não corre risco de vida. Já Peter Bazso, chefe do hospital húngaro, disse que a vida de Massa permanece em perigo. "No momento, temos que superar essa condição de risco de vida", afirmou. Tanto Altmann quanto Andrea Nagy, porta-voz do Ministério da Defesa da Hungria, discordaram da opinião de Bazso. Para Altmann, que viajou ao país para acompanhar a recuperação de Massa, o piloto não corre "risco algum". Questionado pela agência de notícias France-Presse sobre um possível risco de vida, Nagy disse que "não iria tão longe". "Ele se encontra em um estado muito sério, com uma ferida muito grave. Mas seu estado é estável. As primeiras 48 horas são a fase crítica depois de uma ferida dessa", disse Nagy. De acordo com a agência Reuters, Bazso não deu detalhes sobre a duração ou o tipo de tratamento que Massa será submetido a partir de agora. Solidariedade - O piloto brasileiro Rubens Barrichello também pretende visitar o colega Massa no hospital novamente. "Quero ir lá, espero que possa vê-lo. Na última noite, não me deixaram vê-lo. Eu adoraria vê-lo", disse. "É um momento emocional. Meu estômago está queimando" completou. O vencedor da prova deste domingo, o britânico Lewis Hamilton, da McLaren, desejou boa sorte ao brasileiro. "Tenho uma boa relação com o Felipe há alguns anos e também boas batalhas contra ele", afirmou. "Não vê-lo conosco hoje foi triste, mas estou feliz que a cirurgia tenha ido bem", continuou. "Ele tem um filho chegando e precisa voltar à forma para, quando finalmente for pai, fazer o trabalho bem". Choque - O acidente aconteceu neste sábado no circuito de Hungaroring durante a segunda rodada do classificatório. Antes da quarta curva, Massa foi atingido no capacete por uma mola de amortecedor procedente da Brawn GP de seu compatriota Rubens Barrichello, perdeu o controle do carro e saiu da pista em alta velocidade, batendo de frente em uma barreira de contenção de pneus. O bico do Ferrari ficou completamente destruído. A peça atingiu Massa quando ele estava a aproximadamente 280km/h. O capacete de Massa se chocou violentamente contra o volante na hora do impacto. O piloto ficou desacordado enquanto duas ambulâncias chegavam rapidamente ao local. Dez minutos depois da batida, Massa ainda estava dentro do veículo. De acordo com Barrichello, ele estava "consciente" e "muito agitado" no Centro Médico da pista de Hungaroring, para onde foi levado antes de ser trasladado de helicóptero para o hospital AEK de Budapeste. Ainda segundo Rubinho, Massa tinha um corte na testa. Imagens mostraram o brasileiro sendo removido de maca e levando a mão à cabeça. Fotos tiradas em Hungaroring confirmaram que Massa sofreu um corte profundo no supercílio esquerdo. 
(Com agência Reuters)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta dica? Divulgue para seus amigos. Envie suas sugestões. Nos envie informações para melhorar ou ampliar esta dica. Esperamos sua participação.