15 de mai de 2009

Windows 7: novo software é mais rápido do que o Vista em netbooks

Versão Release Candidate do sistema operacional da Microsoft dá conta do recado sem gerar desconforto ao usuário. Confira.


windows7-em-netbook_ilustra150.jpg 
O mercado de software está em ebulição com o lançamento da versão pública do Windows 7 RC, liberada para download pela Microsoft  terça-feira (5/5). E o sistema operacional que irá substituir o Windows Vista está causando furor também entre os usuários de netbooks. Isso porque uma parte significativa desses computadores ultraportáteis traz o Windows XP instalado e seu hardware não dá conta de rodar o pesado Vista.
Para avaliar o que o Windows 7 pode fazer por esses portáteis, foi instalado Windows 7 RC em um netbook da LG, o X110, que possui a seguinte configuração: processador Atom N270 de 1,6 GHz; 1 GB de RAM DDR2 667; disco rígido Sata de 160 GB. Trata-se de uma configuração muito semelhante a da maioria dos netbooks existentes no mercado brasileiro. Além disso, o equipamento tem ainda Wi-Fi 802.11g, circuito de rede cabeada Fast Ethernet e Bluetooth, além de placa de vídeo GMA 950 integrada ao chipset i945 GU e a placa de som é Realtek.
Instalação mais rápida
Segundo a Microsoft, o Windows 7 requer o mínimo de 1 GB de RAM, com processador rodando a 1 GHz e espaço em disco de 5 GB (mínimo). Além disso, 128 MB de memória de vídeo são necessários para rodar a interface Aero. Sob esse aspecto, portanto, nossa máquina de testes está adequada.
A primeira barreira enfrentada foi a inexistência de um drive de DVD para ler o disco de instalação do Windows 7 gerado a partir do download. O problema foi resolvido ligando o ultraportátil a um drive externo. O processo todo consumiu 27 minutos para ser completado. Nessa mesma máquina, a instalação do XP exigiu 39 minutos (44% mais demorado).

windows7-em-netbook_350.jpg
Netbook utilizado nos testes - LG X110 - com a interface Aero ligada

A primeira observação realizada foi quanto ao reconhecimento do hardware e eis aqui a primeira boa notícia: todos os componentes forem devidamente reconhecidos e drivers instalados com sucesso.
No índice de performance do Windows (que vai de 1,0 a 7,9), a pontuação atingida foi de 2,1. Colabora para esse baixo desempenho o circuito gráfico do equipamento, algo já esperado uma vez que o netbook não é voltado para alto desempenho.
Além do índice da Microsoft, fizemos testes carregando muitos arquivos, para verificar a capacidade de gerenciamento do Windows 7. Abrimos um documento Word com 70 páginas e outro texto contendo gráficos e fotos. Em seguida, carregamos cinco arquivos de PowerPoint com 60 MB cada um. A interface Aero foi desligada já que a memória de vídeo está no limite para suportá-la.
A alternância entre as tarefas foi feita sem perda de desempenho, mesmo com a manipulação de figuras e gráficos.
A etapa seguinte do teste acrescentou às tarefas em execução, carregamos o browser e quatro abas foram abertas: site de notícias; webmail; Youtube; e site Numion, que carrega, aleatoriamente, inúmeras páginas web. Alternar entre as tarefas ainda era confortável.
windows7-em-tela-netbook_350.jpg
Detalhe da tela do Windows 7
Ao carregar um arquivo de vídeo em formato HD (high definition) com 720 linhas, a manipulação de fotos e gráficos exigia um tempo de resposta maior, mas nada que fosse lento demais. Detalhe: o vídeo não sofreu nenhuma perda na exibição, tanto na imagem quanto no som. Repetimos os testes com a interface Aero ligada e o sistema não sofreu perda de usabilidade.
Em comparação com outro netbook testado, o Vaio P, que tem Windows Vista e 2 GB de RAM em sua configuração, o Windows 7 se saiu melhor.
É provável que até o seu lançamento, fabricantes de processadores, como a Intel e a  AMD, mostrem novidades em processadores para netbooks, com melhorias no desempenho. Ainda assim, já é possível confirmar que o Windows 7 é um menor devorador de recursos, principalmente se comparado ao Vista.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta dica? Divulgue para seus amigos. Envie suas sugestões. Nos envie informações para melhorar ou ampliar esta dica. Esperamos sua participação.