24 de mar de 2009

Saiba como usar melhor seu pendrive e aumentar a vida útil dele

A possibilidade de carregar fotos, músicas e arquivos em geral com até 16GB de tamanho fez com que os pendrives caissem na graça de muita gente. No entanto, a aparência e operação simples desse acessório muitas vezes fazem com que o usuário sequer imagine que é preciso alguns cuidados ao manipulá-lo, principalmente na hora de desplugá-lo da porta USB de seu computador.




Da mesma forma que os discos rígidos precisam se "preparar" antes do PC ser desligado para evitar erros e perdas de dados, o chaveirinho flash também deve ser "ejetado" ou desmontado antes de ser desconectado. Por isso, sempre que não precisar mais usar algum arquivo que esteja em seu pendrive, nada de retirá-lo abruptamente do seu PC, caso contrário, poderá danificar a porta de entrada USB ou o próprio chaveiro de memória. O termo desmontar serve para ilustrar a técnica de tornar uma unidade de armazenamento offline em relação ao processador. Quando isso ocorre, a memória flash bloqueia o acesso aos dados, preservando-os tal qual foram deixados na última vez que foram acessados.

Mas quando o usuário se esquece disso e de repente despluga-o da porta USB, pode ocorrer uma faísca em seus contatos, algo que pode ser interpretado pelos circuitos da memória flash como uma nova entrada ou apagamento de dados. Essa confusão elétrica pode muito bem afetar não só os dados gravados lá pelo usuário, mas também o sistema de arquivos da memória. Nesse último caso, o pendrive se torna inacessível, pois ele passa a não reconhecer os arquivos que estão dentro dele e, por isso, "se recusa" a ser montado novamente no sistema.

E agora? Já fiz o que não devia...

Fique calmo. Se isso aconteceu, não há porque se preocupar. Você pode baixar um aplicativo bem útil nessas horas que se chama HP Format Utility for USB Flash Drivers. Se o seu pendrive não queimou por conta do faiscamento, esse programinha gratuito é capaz de acessar o conteúdo ainda intacto que estiver gravado no chaveiro. No melhor estilo Windows Explorer, esse utilitário mostra as pastinhas ou arquivos que lá estiverem e possibilita que sejam arrastados para a área de trabalho de seu computador, por exemplo. De quebra, ele pode formatar o seu chaveiro USB, deixando-o pronto para a próxima gravação.

Mas se mesmo com esse programa o seu pendrive não funcionar, má notícia. O seu aparelho de memória provavelmente passou dessa para melhor. O jeito será adquirir outro e, a partir de agora, usá-lo corretamente.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta dica? Divulgue para seus amigos. Envie suas sugestões. Nos envie informações para melhorar ou ampliar esta dica. Esperamos sua participação.